Reinos: Reino Monera

O Reino Monera
 Os reinos monera é formado por bactérias e algas azuis. 
 Uma pequena história sobre as bactérias
 Em 1683, um homem chamado Anton Van Leeuwenhoek, um negociante de tecidos, tinha como seu favorito passatempo, a construção de microscópios. Certo dia, Anton observou o resíduos que possuíam no dente, e, assim ele viu seres microscópicos com formas de bastonetes. Assim, ele anotou o que vira no microscópio e deixava as anotações para a posteridade.
 As Bactérias
 As bactérias vem da palavra bacterium, ou ' pequeno bastão / bastonete '. A bactérias podem ser patogênicas, ou seja, que causam males ou doenças. Algumas bactérias sem ofensa podem ser usadas na fabricação de queijo, iogurte, etc. Uma delas são as ciano bactérias.
 As Características
 I - Organismos Unicelulares ( Constituídos por uma única célula );
 II - São Procariotas ( Somente Nucleoide sem carioteca e com o material genético livre no citoplasma );
 III - Estrutura Essencial / Básica;
 IV - Nutrição < Autotróficas e Heterotróficas >.

Características dos Cinco Reinos

  As características dos cinco reinos:
 As características básicos dos cincos reinos dos seres vivos, são:
 Monera     I Unicelulares   I Procariotos  I Autotróficos e Heterotróficos (Decomposição)
 Protoctista I Uni e multicelulares I Eucariotos I Autotróficos e Heterotróficos
 Metazoa   I Multicelulares  I Eucariotos  I Heterotróficos (Ingestão)
 Fungi       I Uni e multicelulares    I Eucariotos  I Heterotróficos (Decomposição)
 Metáfita  I Multicelulares  I Eucariotos  I Autotróficos 

Os Reinos dos Seres Vivos: O que abrigam?

 Os Reinos dos seres vivos:
 Os reinos se dividem em em cinco tipos, e cada reino tem sua própria característica e seus seres vivos que se encaixam dentro daquele reino.
 Os Cinco Reinos são:
 Reino monera, reino protozoário, reino meta zoa, reino fungi e reino metáfita.
 O que ou quem abriga cada reino?
 Monera - Bactérias e algas azuis;
 Protoctista - Protozoários e certas algas;
 Metáfita - Reino que abriga os vegetais (Plantas, etc);
 Fungi - Reinos que abriga os fungos;
 Metazoa - Animais vertebrados e invertebrados como pássaros, animais que vivem na terra e principalmente o ser humano.
 Abaixo, um simples esquema da 'linha do tempo' dos reinos. Metáfita é o reino mais antigo, veja:

O que é um Vírus?

O que é Vírus?
 Vírus é um micro- organismo biológico que possuem grande potencial de multi plicação, usando uma célula de hospedeira para penetrar/entrar em outros organismos e usá-los como hospede (Vírus em latim significa veneno/toxina).

A estrutura de um vírus
 Há vários tipos de vírus, vírus do tabaco, da gripe, da AIDS (HIV). Dependendo do tipo de vírus, a estrutura pode ser mais básica, ou mais avançada. Veja um simples esquema:
Estrutura da vírus da gripe. P. é a abreviação de proteínas.
Observe a figura acima: Note que há um 'envelope'. O vírus normalmente não é formado por um envelope. Mas, com a ajuda do tempo, as proteínas se formarão, então formará uma cápsula, ou seja, temporariamente, um vírus não possui envelope, mas com o tempo, ele obterá um. 

Vírus: A reprodução


 Introdução: Vírus Bacteriófago - O vírus reprodutor
 A reprodução do vírus Bacteriófago tem poucos etapas, apesar de serem longas e importantes, efetuem em resultado da reprodução das viroses. Veja as Seguintes etapas:


  As etapas da Reprodução Viral: Ciclos
  Ciclo Lítico:
  1. O Bacteriófago faz o Reconhecimento, se a bactéria é 'recomendada' para a reprodução, caso sim...
  2.... O vírus se liga à cápsula bacteriana, perfurando o Envelope, após disso a parede celular, como uma furadeira, e após perfurar tudo...
  3.... Ele injeta todo o DNA ( Que estava na cápsula do vírus ) dentro do Citoplasma.
  4. Sendo que o Genoma da Bactéria tem uma substância que pode 'copiar' os genomas, ele copia o DNA do vírus, que após de tudo, se formar faz a lise - do latim quebra/destruição - destrói a bactéria formando mais viroses, e assim até o fim.
 Ciclo Lisogênico:
 O ciclo Lisogênico possui as mesmas etapas ( Só do 1, 2 e 3 ) do ciclo Lítico, porém a quarta: 
 4. Após o DNA ser injetado no Citoplasma, o DNA viral se incorpora no DNA da bactéria ou forma um plasmídio, ou seja, quando a bactéria se reproduzir ( Se duplicar ) o DNA do vírus também se dividirá em dois, até que um tempo se formará um Bacteriófago, e assim vai.

Células: Animal e Vegetal

Célula Animal:

 A célula animal é Eucariota, com as seguintes organelas:
1. Nucléolo - Armazena a carga elétrica;
2. Envoltório Nuclear - Cromossomos do DNA;
3. Ribossomos - Faz a síntese das proteínas;
4. Vesículas;
5. Retículo Endo plasmático Rugoso (RER) - Transporte de substâncias;
6. Complexo de Golgi - Empacotar, secretar, produzir substâncias;
7. Microtúbulos;
8. Retículo Endo plasmático Liso - Transporte de proteínas;
9. Mitocôndrias - Reprodução celular e produção de energia;
10.Vacúolo - Existe na célula Animal, porém, muito maior na célula vegetal, ajuda na digestão intra celular e armazenamento de substâncias;
11. Citoplasma;
12. Lisossomos - Digestão; e
13. Centríolos - Divisão Celular.


Célula Vegetal:
 Aqui, já se observa que a Estrutura da célula vegetal já está montada, então, não será necessário legendas. Como dito anteriormente na Célula Animal, a Célula Vegetal possui um Vacúolo muito maior que a Célula Animal.


A Diferença entre a célula animal e vegetal:


 A diferença é que, sem contar que cada célula forma um determinado ser vivo, a células animais possuem algumas organelas diferenciadas da célula vegetal, como o cloroplasto.

A reprodução dos Seres Vivos

 A maioria das pessoas estão a pensar: " Como eu e outras pessoas, animais, etc, surgiram? ". A explicação está aqui:
Reprodução Assexuada:
 A reprodução assexuada é normalmente efetuada por células, ou seja quando há ou aparecem mais células, é porque simplesmente uma célula se dividiu em duas como o esquema a seguir:

 Uma simples membrana com um DNA dentro. A reprodução consiste em que esta membrana se divida em dois com o DNA também em dois. Após a divisão, o DNA se duplica, assim, as duas partes divididas se dividem de novo, formando infinitos DNAs.




 Reprodução Sexuada:


 A maioria dos seres vivos não se reproduz de forma assexuada. Eles reproduzem células reprodutoras, chamadas de gametas. Quando um par de gametas se juntam um ao outro, formam uma nova célula. Isso é a reprodução sexuada.
 Nas reproduções sexuadas, os dois gametas consistem em ser um do sexo diferente do outro. O gameta masculino é chamado de Espermatozoide, e o gameta feminino é chamado de óvulo. Quando dois gametas se unem, formando uma nova célula, se chama fecundação, e a célula formada se chama célula-ovo ou zigoto.
 O zigoto sofre diversas divisões entre si, formando várias células-ovo, e essas várias células-ovos se dividem de novo até formar um novo ser vivo.

Stanley Miller, o homem que refez a Atmosfera Primitiva.

Stanley Miller
Stanley Miller era um homem que era apaixonado por Ciências. Ele sempre visitara os laboratórios de seu professor, sempre que pudera. Um dia, o professor diz a ele:
-  Stanley, sei que gostas deste laboratório, te ofereço uma proposta: tenho coisas a resolver e não tenho muito tempo para cuidar e vigiar o laboratório, então, dou- te um prazo para que possar trabalhar nesse laboratório com um novo experimento. Quando eu voltar, quero ver o que tu criaste, caso eu não aceite, você estará dispensado de vir aqui, caso sua experiência seja genial, o laboratório é teu.
 Assim, Stanley trabalhara diariamente no laboratório, dormia no laboratório, sua vida agora se passara ali. Quando o professor retorna, Stanley o espera com um Super-Ultra-experimento:
video

 Ele simplesmente usou composições químicas, físicas e biológicas, para refazer os gases da atmosfera primitiva, denominados C.H.O.N.P.S, que é uma simples abreviação de Gás Carbônico, Hidrogênio, Oxigênio, Nitrogênio, Fósforo (P) e Enxofre (S). 

Após mostrar a experiência à o seu professor, sem palavras, lhe diz:
- E há dúvida? O laboratório é todo teu!
Então, Stanley " recruta " novas pessoas para lhes ensinares todo seu conhecimento. Ele, os ensina tudo que sabe e soube, até o último segundo de sua vida.

A teoria da Geração Espontânea

Foto: Louis Pasteur
   
 Lembra quando falam-te: " Não deixes isto fora da geladeira se não estragarás!"? Tudo bem. Nós sabemos que, se algo ou comida não for conservado corretamento estragarás ou fungos e/ou bactérias poderam estragar tal coisa. Nós sabemos de onde vem todas essa bactérias, mas, pelo menos no século XVII (17), todos achavam que esses " mofos ", apareciam do vácuo. Essa é a teoria de Geração Espontânea. Que micro- organismos apareciam e desapareciam do nada. Muitas pessoas aceitavam essa teoria, enquanto outras, rejeitavam. 
 Um médico italiano chamado Francesco Redi (1626-1698) criou uma experiência para provar o erro dessa teoria. Siga o esquema:

 Redi colocaste dois potes de vidro semelhantes como carniças e comidas, porém, um estava coberto e outro não.
Resultado após dias:
O pote de vidro coberta estava com seu mesmo material ali dentro, desde o começo. Mas, o aberto, estava podre e cheio de bactérias e micro- organismos. " Não há Geração Espontânea, pois os organismos veem de fora "!

 Mesmo depois desta experiência, ainda havia pessoas a aceitar a teoria, então o,padre pesquisador italiano Lazzaro Spallanzi (1729-1799) criou um experimento que demonstraria permanentemente que não havia Geração Espontânea.
 Em 1824, o cientista francês chamado Louis Pasteur re-criou o experimento de Spallanzi, confira no esquema a seguir:

 Com dois vidros de gargalo, Pasteur ferve caldo de carne em cada gargalo. O primeiro, sem a curvatura quebrada, se mantém estéril.
 O segundo após um tempo Pasteur quebraste o gargalo, e logo após isso, bactérias surgem.
 
 Resumo: Foi mostrada que a Geração Espontânea não existe, mas, que os micro- organismos tem surgimento do ar. Por isso nós guardamos as comidas em lugares fechados, para não serem infectados.

Teoria: Big Bang e a formação da Atmosfera Primitiva

Esquema de uma teoria do surgimento do universo, Big Bang mais a provável formação da primeira atmosfera do planeta Terra, a atmosfera primitiva.